(NR-33) DANDO UMA GERAL SOBRE ESPAÇO CONFINADO

Sábado, 26 Setembro 2015 05:32
Avalie este item
(2 votos)



Este post revê alguns princípios básicos sobre espaços
confinados. Trata-se de uma tradução de OHS on line pelo
NRFACIL, onde são revisados os principais fundamentos sobre o
assunto, principalmente sobre Permissão de Entrada e Trabalho,
e que aproveitamos para contextualizar às NRs.

 

Para o autor, todo mundo já leu artigos sobre questões ligadas a
espaços confinados, tipo: O QUE É ESPAÇO CONFINADO? O QUE
FAZ A PERMISSÃO NECESSÁRIA? COMO VOCÊ RECLASSIFICA UMA
PERMISSÃO DE ENTRADA ETRABALHO? E, ainda, uma questão
que é a favorita do autor: QUANDO EU PRECISO DE UMA EQUIPE
DE RESGATE PARA UM ESPAÇO CONFINADO?

 

 

 

As empresas devem educar os trabalhadores a respeito dos
riscos no trabalho mas precisam aplicar todos os esforços
 para remover os riscos antes de  expor 

os trabalhadores a eles.


 

 

Um espaço confinado, de acordo com a OSHA, é um espaço que é grande o suficiente para a entrada de um trabalhador e ali executar o trabalho de forma limitada e ainda com restrições de entrada e saída, além de não ter sido projetado para ocupação humana contínua.

Nota da Tradução: A NR-33 amplia essa definição estabelecendo ainda que no espaço confinado existe ventilação insuficiente para remover contaminantes ou onde possa existir a deficiência ou enriquecimento de oxigênio. Além disso, considera  que a segurança deve se aplicar aos trabalhadores que interagem direta ou indiretamente no espaço confinado:

 





 

Todos nós já ouvimos isso, lemos isto, e foi dito isso, mas o que Espaço Confinado realmente significa?

É qualquer tanque, vaso, silo, tonel de armazenamento, funil, poço, bueiro, canal, espaço de rastreamento, tubulação, ou vazio, onde não se supõe que possa ter uma pessoa lá dentro. Esta definição simples não diz nada sobre atmosferas tóxicas ou riscos de imersão ou de qualquer outra coisa que poderia ser perigosa, ele só afirma o que um espaço confinado é. Na realidade, o espaço pode ser novo, pode nunca ter tido nada armazenado dentro, pode conter água potável ou mesmo estar completamente vazio, e ainda assim ser classificado como um espaço confinado. Ter uma atmosfera perigosa dentro do espaço confinado é irrelevante neste momento da avaliação.

Após identificar o espaço confinado, precisamos avaliar se o espaço requer ou não uma permissão. 

 

 

Outra pergunta comum, não tão simples para ser respondida como a definição de espaço confinado. 

Seu espaço confinado vai requerer uma necessária autorização se:


 

Se qualquer um desses quatro itens listados acima ocorrer, o seu espaço confinado está sujeito a uma Permissão.

N. T.:A NR-33 menciona a Permissão de Entrada de Trabalho no item Responsabilidades:


Posso dizer por experiência própria que a maioria dos espaços confinados exige uma permissão, simplesmente porque o espaço contém ou tem o potencial para conter uma atmosfera perigosa.

As palavras-chave a serem observadas são contém e potencial.

Contém significa que ele está presente, ele está lá, você sabe que está lá. Potencial significa que existe uma possibilidade que pode estar ali ou poderia mostrar-se depois. A outra afirmação: "contém qualquer outro perigo para a segurança e saúde reconhecidos" muda também muitos espaços confinados normais para serem enquadrados como suscetíveis de requerer Permissão. A razão é que a atividade realizada dentro do espaço, como a limpeza química, desengorduramento, solventes, epóxis, trabalho a quente, e outras tarefas, todos podem criar seus próprios riscos. Os riscos de incêndio, explosão, poeira, temperaturas extremas, delizamento e quedas, além de máquinas, também podem aumentar a exposição a riscos de segurança e saúde.

Portanto, se algumas perguntas foram respondidas, agora temos as próximas:


A fim de reclassificar um espaço confinado da exigência de Permissão de Entrada e Trabalho, as empresas devem garantir que o espaço não contém ou, no que diz respeito a riscos atmosféricos, não têm o potencial de conter qualquer perigo capaz de causar a morte ou danos físicos graves.

A capacidade de uma empresa para reclassificar um Espaço Confinado é muito difícil, embora não impossível. É preciso que tenha sido  eliminado, removido, e garantido que não existem riscos presentes. Na minha opinião profissional, isso é muito difícil de provar. É preciso que tenham sido eliminados todos os riscos atmosféricos reais ou potenciais e que todos os perigos dentro do espaço tenham sido eliminados. Além disso, OHSAS considera que "o controle de riscos atmosféricos através de ventilação forçada de ar não constitui eliminação dos perigos."

A segunda exigência é a de que haja um documento escrito que indique a data, a localização do espaço, bem como a assinatura da pessoa que efetua a determinação de que o espaço é para ser reclassificado. Este certificado deve ser disponibilizado a todos os participantes ou seus representantes designados. A falta de um certificado para essa reclassificação é de longe a maior violação que eu já pude observar pessoalmente, mas isso de forma alguma deve excluir o fato de que espaços confinados não possam ser reclassificados. Então agora a questão real é: se seria possível reclassificar um espaço confinado? Sim, mas é muito difícil, e eu acredito que os casos são poucos.

Resgate deve ser o primeiro tópico a ser abordado em um Programa de Gestão da Segurança em Espaços Confinados. É aqui que os empregados recebem os detalhes e requisitos da legislação (NR-33) e também os requisitos específicos da empresa para trabalhar dentro ou em torno de espaços confinados. É preciso definir o tipo de resgate, para saber se ele vai ser de um auto-salvamento, resgate assistido, ou resgate de entrada.

É preciso que o trabalhador que vai entrar esteja em condições de auto-salvamento se ele detectar um problema ou condição proibitiva ou mesmo de sair imediatamente se ele for orientado. É preciso que esteja disponível um dispositivo de recuperação mecânica quando os Espaços Confinados sejam  mais profundos do 1,5m na vertical.

Se os trabalhadores estão sendo monitorados de forma correta, eles devem estar em condições de receber aviso necessário de quando eles devem sair do espaço. Isto é o auto-salvamento.

Se há um trabalhador ligado a um dispositivo de recuperação mecânica e algo der errado, o auxiliar pode recuperá-lo a partir do espaço confinado. Isto é chamado salvamento assistido. A opção final e último recurso é o lugar onde algo catastrófico ocorreu e uma equipe de resgate deve fazer uma entrada física a fim de recuperar o trabalhador. Este é um resgate de entrada. Um movimento de resgate deve ser um último esforço, uma vez que é uma atividade muito perigosa que exige treinamento extensivo, prática e equipamentos.

 

5 PRINCIPIOS PARA UMA ENTRADA SEGURA


 

Nota da Tradução:

 

Veja abaixo algumas prescrições da NR-33 sobre Medida Técnicas de Prevenção em espaços confinados (Veja mais dos Remissivos de NRs em www.nrfacil.com.br)

 

 

CONCLUSÕES

Espaços confinados podem ser áreas de trabalho bem perigosas, e, infelizmente, os trabalhadores não são treinados para sequer reconhecer os riscos.

A equipe do SESMT devem fazer sua parte, em consonância com a direção da empresa, para treinar os trabalhadores nos riscos em que eles trabalham, bem como desenvolver todos os esforços para remover os riscos antes de os trabalhadores serem expostos.

Trabalhar em espaço confinado não tem de ter tão perigoso como nós tendemos a torná-lo, desde que haja pleno conhecimento sobre o que, como, quando e porque em  relação a esse trabalho.

Ninguem quer que os trabalhadores sofram acidentes ou lesões, ou, o que pior, ocorra uma fatalidade, assim, todos precisam  fazer o melhor que for possível para implementar medidas quando houver trabalho no e ao redor de espaços confinados.

Segurança, sempre!

Scott Goodwin, de 27 anos, é um tenente do Corpo de Bombeiros em Fremont, Ohio. Ele é diretor do Serviço de Treinamento em Espaço Confinado prestando serviço em diversos locais nos Estados Unidos.

contatos: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou visite  o site clicando aqui.

Tradução e Contextualização:

Lido 2112 vezes Última modificação em Segunda, 01 Fevereiro 2016 15:48

3 comentários

  • Link do comentário Hélio Mezenga Segunda, 19 Outubro 2015 12:24 postado por Hélio Mezenga

    BOA TARDE

    ficou muito bom este post, parabéns a todos

  • Link do comentário Rony Fonseca Quinta, 08 Outubro 2015 15:07 postado por Rony Fonseca

    ótimas dicas gostaria de participar do grupo de vcs e receber materiais como esse

    mandei mensagem pra vocês

    obrigado

  • Link do comentário Maurício Assunção Quinta, 01 Outubro 2015 12:52 postado por Maurício Assunção

    Bom dia. Parabéns pelo artigo e site, excelente ferramenta para todos da área.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.


Categorias: