UTILIZANDO UMA MATRIZ DE RISCO

Sábado, 18 Outubro 2014 05:43
Avalie este item
(1 Votar)

Os profissionais do SESMT e os trabalhadores já estão acostumados com o Mapa de Risco, uma ferramenta destinada ao reconhecimento dos riscos nos ambientes de trabalho, sendo uma tarefa participativa e didática. Entretanto, não basta reconhecer um risco.  É preciso trabalhar com a sua probabilidade e gravidade. Porisso, surgiram recentemente as técnicas que utilizam uma ferramenta denominada de Matriz de Risco.
 TÉCNICAS DE AVALIAÇÃO DE RISCO: UMA MATRIZ DE RISCO

Os profissionais do SESMT e os trabalhadores já estão acostumados com o Mapa de Risco, uma ferramenta destinada ao reconhecimento dos riscos nos ambientes de trabalho, sendo uma tarefa participativa e didática. Entretanto, não basta reconhecer um risco.  É preciso trabalhar com a sua probabilidade e gravidade. Porisso, surgiram recentemente as técnicas que utilizam uma ferramenta denominada de Matriz de Risco.

Assim que um risco tiver sido identificado, uma avaliação de risco tem de ser aplicada. Se existem diversos riscos que não podem ser abordados logo de cara, é importante priorizar áreas de maior necessidade para que possam ser avaliadas em primeiro lugar.  Para isso é importante determinar a possível severidade do risco e a probabilidade de que possa ocasionar um problema maior.  São as equipes com espírito participativo que fazem esse processo de forma melhor. Elas podem ser oriundas tanto das áreas que vão ser avaliadas ou mesmo de áreas diferentes.

Os ambientes de trabalho devem ser submetidos a um levantamento sistemátio para assegurar que nenhum risco foi esquecido. Perigo e identificação de risco podem ser desenvolvidos em locais, áreas ou em tarefas e serviços ou em cargos e deveres de qualquer espécie.

A avaliação de risco deve destacar:

 

A avaliação do Risco é particularmanente importante qualquer que seja:


Uma avaliação de risco irá indicar as áreas que requerem medidas de controle de risco e deve ser desenvolvida em contato estreito com aqueles que fazem o trabalho. Existem diversos exemplos de métodos de estimativa de risco, particularmente em grandes organizações, muitas das quais desenvolvem suas próprias ferramentas.

Apresentaremos a seguir uma metodologia de trabalho denominada Matriz de Riscos que envolve princípios ergonômicos. Trata-se de uma ferramenta desenvolvida por especialistas da Associação Internacional de Ergonomia (Patt Scott e Barbara McPhee), tendo sido traduzida e adaptada neste post para os usuários do site NRFACIL.

MAPA DE RISCOS E MATRIZ DE RISCOS

Enquanto que o Mapa de Riscos é uma ferramenta para reconhecimento de riscos, a Matriz de Riscos é uma ferramenta para avaliar o grau de risco em determinadas áreas da organização do trabalho.

Veja como construir uma MATRIZ de Risco com 3 Tabelas:

Tabela 1: PROBABILIDADE
(DE UM EVENTO INDESEJÁVEL OCORRENDO):


Tabela 2: CONSEQUÊNCIAS
(DE UM EVENTO INDESEJÁVEL QUE OCORREU):


Tabela 3: A MATRIZ DE RISCO
combinação das 2 tabelas
(PROBABILIDADE X CONSEQUÊNCIA):


Faça uma Matriz de Risco em locais selecionados de sua empresa utilizando uma equipe e avalie a eficácia dessa ferramenta.

Tradução:


Fonte:

ERGONOMICS GUIDELINES FOR OCCUPATIONAL HEALTH PRACTICE IN INDUSTRIALLY DEVELOPING COUNTRIES
Patt Scott and Barbara McPhee

Lido 692 vezes Última modificação em Segunda, 20 Outubro 2014 03:52