AS NRs INTELIGENTES

Normas Regulamentadoras em Segurança e Medicina do Trabalho

Efetuar login

Busca

Buscar

NRs

Acessar Fast NRs.

Revista NRFACIL

 
CLIPS
NOVA NR-26 SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA

A Sinalização constitui o conjunto de estímulos que informam um indivíduo sobre a melhor conduta a tomar perante determinadas circunstâncias


A SINALIZAÇÃO DA SEGURANÇA NO TRABALHO

A sinalização de segurança geralmente compreende recursos como luzes, símbolos, formas, dimensões, cores e mensagens escritas.  

A redação da nova NR-26 recomenda que:

As cores utilizadas nos locais de trabalho para identificar os equipamentos de segurança, delimitar áreas, identificar tubulações empregadas para a condução de líquidos e gases e advertir contra riscos, devem atender ao disposto nas normas técnicas oficiais.

Abra a pasta da NR-26 no site:

NR-26

Utilizando o formato digital, abra no remissivo o item "Cor na Segurança do Trabalho" e você obtem:

NR-26Cor

Recomendamos, portanto, a leitura de uma das publicações de ABNT ( http://www.gamalux.com.br/site/downloads/NBR13434parte2.PDF).

Utilizando o remissivo da pasta da NR-26, clique no item Classificação, Rotulagem Preventiva e Ficha com Dados de Segurança de Produto Químico:

NR-26ProdQuim

Os profissionais de segurança devem se familiarizar também, a partir de agora, com o Sistema Globalmente Harmonizado de Classificação e Rotulagem de Produtos Químicos (GHS)  criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) para proporcionar maior segurança no manuseio, transporte e consumo de produtos químicos. O sistema foi desenvolvido por um grupo de especialistas e, em 2003, aprovado como uma regulamentação técnica de adesão voluntária, conforme o capítulo 19 da Agenda 21.

Este processo culminou na instituição do GT-GHS-Brasil, com a atribuição de elaborar e propor estratégias, diretrizes, programas, planos e ações para a implementação do sistema no País. Veja em http://www.anvisa.gov.br/reblas/reblas_public_manual_ghs.pdf

OUTRAS INFORMAÇÕES SOBRE SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA

Editamos abaixo um estudo interessante sobre o assunto, orientando como proceder para implantar um sistema de sinalização de segurança de excelência nas empresas.

IMPORTÂNCIA

No mundo do trabalho, a sinalização desempenha um papel importante como forma de informar os trabalhadores dos vários riscos inerentes às suas atividades, levando assim a atitudes preventivas e de protecção, reduzindo o risco de acidentes.

A Sinalização constitui o conjunto de estímulos que informam um indivíduo sobre a melhor conduta a tomar perante determinadas circunstâncias relevantes; a Sinalização de Segurança e de Saúde relaciona-se com um equipamento, uma atividade ou a uma situação determinada, fornecendo uma indicação ou uma regra relativa a segurança, à saúde ou a ambas.

RECOMENDAÇÕES GERAIS

Os sinais devem ser instalados em local bem iluminado, a altura e em posição apropriadas, tendo em conta os impedimentos à sua visibilidade desde a distância julgada conveniente.
Em caso de iluminação deficiente devem usar-se cores fosforescentes, materiais reflectores ou iluminação artificial na sinalização de segurança.
Os sinais devem ser retirados sempre que a situação que os justificava deixar de se verificar.
Os meios e os dispositivos de sinalização devem ser regularmente limpos, conservados, verificados e, se necessário, reparados ou substituídos
bom funcionamento e a eficiência dos sinais luminosos e acústicos devem ser verificados antes da sua entrada em serviço e, posteriormente, de forma repetida.
número e a localização dos meios ou dispositivos de sinalização dependem da importância dos riscos, dos perigos e da extensão da zona a cobrir.
No caso de dispositivos de sinalização que funcionem mediante uma fonte de energia deve ser assegurada uma alimentação alternativa de emergência, excepto se o risco sinalizado desaparecer com o corte daquela energia.
Sinal luminoso ou acústico, que indique o início de uma determinada acção, deve prolongar-se durante o tempo que a situação o exigir.
Sinal luminoso ou acústico deve ser rearmado imediatamente após cada utilização.

INSTRUÇÕES PARA SINALIZAÇÃO

SINALIZAÇÃO DE CARÁTER PERMANENTE
SINAIS DE PROIBIÇÃO
são sinais que proibem um comportamento suscetível de expor uma pessoa a um perigo ou de provocar um perigo
SINAIS DE OBRIGAÇÃO
devem tere forma circular, um símbolo ou pictograma negro sobre fundo branco, uma margem e uma faixa em diagonal vermelhas, devendo a cor vermelha ocupar, pelo menos 35% da superfície do sinal e a faixa em diagnonal estar inclinada a . 45º no sentido descendente, da esquerda para a direita;
SINAIS DE AVISO
são sinais que alertam para um determinado perigo ou risco na zona onde se encontram;
SINAIS DE SALVAMENTO OU DE SOCORRO
são sinais que dão indicações sobre saídas de emergência ou meios de socorros ou salvamento;
SINAIS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO
Os sinais que dão indicações sobre o material de combate a incêndios devem ter forma rectangular ou quadrada e um pictograma branco sobre fundo vermelho, que deve cobrir, pelo menos, 50% da superfície do sinal.
PLANTA DE EMERGÊNCIA
Sempre que exista um plano de emergência, em locais de boa visibilidade, deve ser colocada uma placa com a indicação da planta de emergência, onde constam as vias de saída de emergência, etc.
PLACAS ADICIONAIS
São sinais que contêm apenas informação escrita (texto) e utilizam-se junto de outros sinais para ampliar a informação.
Podem ser rectangulares com o texto em negro ou branco sobre um fundo de cor correspondente à cor de segurança que complementam.
As placas adicionais nunca poderão exceder as dimensões da placa principal
DIMENSÕES DAS PLACAS
DE SINALIZAÇÃO

As dimensões devem garantir boa visibilidade e a compreensão do seu significado. As dimensões dos sinais devem ser função da distância previsível a que serão vistos

As placas de sinalização devem possuir características colorimétricas (relativas à cor) e fotométricas (relativas à intensidade luminosa) que garantam boa visibilidade e a compreensão do seu significado.

MATERIAIS DAS PLACAS
As placas de sinalização devem ser de materiais que ofereçam a maior resistência possível a choques, intempéries e agressões ao meio ambiente.
SINALIZAÇÃO DE OBSTÁCULOS E LOCAIS PERIGOSOS
RISCOS DE CHOQUE CONTRA OBSTACULOS, QUEDA DE OBJETOS OU PESSOAS
feita com as cores amarela e negra alternadas, ou com as cores vermelha e branca alternadas.
VIAS DE CIRCULAÇÃO
DE VEÍCULOS
devem ser identificadas com faixas contínuas, indissociáveis do pavimento, as quais, para assegurar o contraste bem visível com a cor do pavimento, podem ser brancas ou amarelas. Estas faixas devem ter em conta as distâncias de segurança necessárias, quer entre veículos e trabalhadores, quer entre ambos e os objectos ou instalações que possam encontrar-se na sua vizinhança.
RECIPIENTES

Sistema Globalmente Harmonizado de Classificação e Rotulagem de Produtos Químicos (GHS)

ARMAZENAGEM
As zonas, as salas ou os recintos utilizados para armazenagem de substâncias perigosas em grandes quantidades devem ser assinalados com um dos sinais de aviso apropriados.
GASES
Todos os recipientes de gases comprimidos, liquefeitos ou dissolvidos a pressão, devem ser identificados por meio de uma adequada combinação de cores que pintam tanto o corpo da garrafa como a ogiva da mesma e, nalguns casos, introduzindo-se uma banda colorida entre o corpo da garrafa e a ogiva.
OUTRAS SINALIZAÇÕES
INDICAÇÕES DE CARGA
Nas máquinas e equipamentos destinados a elevar cargas, como no caso dos elevadores, deve estar assinalado de modo bem visível a carga máxima e outros sinais de aviso eventualmente aplicáveis chamando a atenção para alguns riscos, como esmagamentos, etc.
SINAIS LUMINOSOS

A luz emitida por um sinal luminoso de segurança deve garantir um contraste não excessivo nem insuficiente, tendo em vista as suas condições de utilização.

A superfície luminosa de um sinal de segurança pode ser de uma cor uniforme que respeite os significados das cores previstas para os vários tipo de sinais.

Deve utilizar-se um sinal luminoso intermitente, em vez de um sinal luminoso contínuo, para indicar um mais elevado grau de perigo ou de urgência.

A duração e a frequência das emissões de luz em sinais luminosos de segurança intermitentes devem ser estabelecidas de forma a garantir uma boa percepção da mensagem e que o sinal não possa ser confundido com outros, intermitentes ou contínuos.

Um sinal luminoso pode substituir ou complementar um sinal acústico de segurança, desde que utilize o mesmo código de sinal.

Os dispositivos de emissão de sinais luminosos de segurança, cuja utilização corresponde a situações de grande perigo, devem ser objecto de manutenção cuidada e estar munidos de uma lâmpada alternativa, que possa arrancar em caso de falha do sistema de alimentação principal.

SINAIS ACÚSTICOS

Os sinais acústicos de segurança devem ter um nível sonoro nitidamente superior ao do ruído ambiente, sem ser excessivo ou doloroso.

Os sinais acústicos de segurança devem ser facilmente reconhecíveis, e diferenciáveis de outros sinais acústicos e ruídos ambientais

O SOM DE UM SINAL DE EVACUAÇÃO DEVE SER
SEMPRE CONTÍNUO E ESTÁVEM EL FREQUÊNCIAS

 

PRINCÍPIOS PARA A SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA EM CANTEIRO DE OBRAS

a) identificar os locais de apoio que compõem o canteiro de obras;

b) indicar as saídas por meio de dizeres ou setas;

c) manter comunicação através de avisos, cartazes ou similares;

d) advertir contra perigo de contato ou acionamento acidental com partes móveis das máquinas e equipamentos.

e) advertir quanto a risco de queda;

f) alertar quanto à obrigatoriedade do uso de EPI, específico para a atividade executada, com a devida sinalização e advertência próximas ao posto de trabalho;

g) alertar quanto ao isolamento das áreas de transporte e circulação de materiais por grua, guincho e guindaste;

h) identificar acessos, circulação de veículos e equipamentos na obra;

i) advertir contra risco de passagem de trabalhadores onde o pé direito for inferior a 1,80m (um metro e oitenta centímetros);

j) identificar locais com substâncias tóxicas, corrosivas, inflamáveis, explosivas e radioativas. 
  
É obrigatório o uso de colete ou tiras refletivas na região do tórax e costas quando o trabalhador estiver a  serviço em vias públicas, sinalizando acessos ao canteiro de obras e frentes de serviços ou em movimentação e transporte vertical de materiais.

A sinalização de segurança em vias públicas deve ser dirigida para alertar os motoristas, pedestres e em conformidade com as determinações do órgão competente.

(Fonte: http://www.factor-segur.pt/shst/docinformativos/Sinalizacao.html)

Artigos mais recentes

Selos de Qualidade

CSS válido!

© 2006 - 2014 NRFACIL - Todos os direitos reservados.